quinta-feira, 31 de julho de 2014

Treze luas

A lua que ilumina não aquece a noite fria
Treze segundos que parecem dias perdidos
Lugares abertos de um sinal sem atenção verde
Gente que ama gente e não percebe as pessoas

Homens e mulheres sorriem para ninguém
Pobres crianças de um futuro condenado
Mulheres inteligentes sorriem sozinhas 
Idosos choram a alegria do presente

Portas fechadas não mostram o interior
Janelas abertas escondem vários medos
Lençóis dobrados são infelizes
Mãos trêmulas não abençoa a paz perdida

quinta-feira, 3 de julho de 2014

O DESPREZO DA MÁGOA

Os anos nunca prometeram nada
As despedidas são sonhos não vividos
A certeza apenas alimenta a incerteza
A confiança é a maior das decepções
As lembranças são confianças incertas

Os versos do dia eternizam melodias
O amor sobrevive em gotas de segredos
A melodia no segredo canta seus sonhos
A cor e o amor não são os mesmos nas palavras
As flores no jardim amam sem medo

Os momentos são lembranças em cada olhar
O sorriso em  cada sorriso leva a mágoa
O momento é eterno em cada esperança
A história de amor abandonou as alegrias
As quatro estações jamais abandonou as lembranças

Inspirado no poema "Mágoa" da poetisa Geni Bertoni Nimtz
(www.genibertoni.wordpress.com)