segunda-feira, 29 de março de 2010

BOLHAS DE SABÃO

Os deuses fogem de seu próprio destino
A entrega das flores fazem do instante o mais belo
Não se pode negar o medo do passado que não se viveu

Os pobres são felizes com seus sonhos impossíveis
Os ricos são infelizes com seus sonhos possíveis

Luas e mares festejam o transcendente sentimento da derrota
Em uma casa de campo os dois pastores internalizam a saudade
Por mais que a vida passe, a passagem é inevitável

Doces prazeres de prazeres imaginados
Bola de neve em versos de conquistas perdidas
O rock na galeria não é notícia da televisão

SANTIDADE

O santo é pobre pois não consegue sorrir feliz
Vive ao encontro de três corações ausentes
Nove horas de torturas

segunda-feira, 22 de março de 2010

CONFISSÃO DE UM AMOR

Eu quero que o amor me surpreenda
Que me faça sorrir o mais belo sorriso
Que conduza da forma mais simples o possível

Eu quero acreditar que amanhã o sol nascerá
Que a chegada é a certeza da espera
Que a partida é a saudade do cotidiano

Eu quero sentir o mais íntimo do seu íntimo
Que o seu beijo seja somente meu
Que o agora seja somente eu

Eu quero sentir o todo de você dentro do meu viver
Que o seu corpo ame e deseje o meu por completo
Que a noite seja o complemento dos nossos corpos cansados

Eu quero acordar e dormir como aprendemos
Que a rotina seja nossa maior alegria
Que não existam surpresas para nos perdoarmos

Eu quero que as vidas seja apenas uma vida
Que o fim nunca seja um recomeço
Que o recomeço nunca se inicie do fim